sexta-feira, 18 de março de 2011

A PRIMEIRA GUERRA E A REVOLUÇÃO RUSSA - papel de Stálin na Revolução

A PRIMEIRA GUERRA E A REVOLUÇÃO RUSSA
O imperialismo provocou o choque de interesses e o acirramento das disputas entre as potências européias. Essas disputas não foram resolvidas pelas negociações diplomáticas e contribuíram decisivamente para o conflito armado,. A primeira Guerra Mundial teve como cenário básico o continente europeu e favoreceu a ascensão dos Estados Unidos, na época, uma potência econômica com ambições imperialistas. É importante assinalar o uso das invenções técnicas nos combates, o que rompe com a estratégia de guerra anteriores. É nesse contexto da guerra que se deu a Revolução Russa, que derrubou o Czarismo e foi o ponto de partida para a construção de um Estado socialista, num processo marcado por grandes contradições que levaram ao totalitarismo stalinista.
O expansionismo alterou os interesses econômicos e políticos das nações, criou espaços de conflitos na luta pela concentração de riquezas, fornecendo elementos para que se buscasse na guerra a resolução das questões que os acordos diplomáticos não conseguiram solucionar.
A aliança construída para derrotar a Alemanha e a ascensão dos Estados Unidos devem ser assinaladas como acontecimentos importantes que definiram um novo quadro mundial. Além disso, deve-se destacar que os tratados de paz não conseguiram resolver as questões suscitadas pelo confronto, deixando pontos de tensão que provocaram a Segunda Guerra.
A Primeira Guerra foi um confronto de dimensões antes desconhecida. Usaram-se tanques de guerra, aviões e armas que tinham maior poder de destruição. Além disso, mobilizou as populações para formar os exércitos e também para garantir internamente a produção econômica, interferindo no cotidiano e criando expectativas negativas, diante da destruição e violência inusitadas.
O regime czarista mantinha práticas que remontavam ao Estado absolutista e até mesmo a relações próprias da época feudal. Repressivo e violento impedia a abertura de espaço político para contestação. Muitas das estratégias foram construídas na clandestinidade, para se escapar da perseguição policial. A via parlamentar estava obstruída, daí o confronto direto, com o uso de armas. No primeiro momento, os mencheviques evitaram aprofundar as reformas, mas os bolcheviques, identificados com o socialismo, conseguiram implantar seu programa de reformas.
Com Lênin no comando do governo, organizou-se o conselho dos Comissários do Povo, assinou-se o tratado de paz com a Alemanha, nacionalizaram-se os bancos e houve uma radical intervenção do Estado na economia. Foi elaborada em 1918 uma Constituição que criava a União das Repúblicas Socialistas soviéticas. No chamado comunismo de guerra, expropriaram-se as grandes propriedades territoriais.
Stalin defendia a instalação do comunismo apenas na União Soviética. Fez um governo autoritário, com rígido controle sobre a população, não poupando seus inimigos políticos. Criou os planos qüinqüenais, mantendo um estado forte e repressivo, longe da prática democrática. Tronou-se um Ditador, conduzindo um

2 comentários:

Anônimo disse...

esse e um assunto legal bastante grande e me ajudou muito mesmo agradeço a quem postou isso e um grande assunto para uma grande pessoa significa q exageraram nas letras e foram mais q aprovados na explicação... amei!!!

Nego Jorge Ghezo - Professor José Jorge disse...

que bom.