quarta-feira, 14 de setembro de 2016

DOSSIÊ DE HISTÓRIA - TEXTO 02 (DOIS) – TERCEIRO ANO - 14SETEMBRO2016

DOSSIÊ DE HISTÓRIA -  TEXTO 02 (DOIS) – TERCEIRO ANO – SETEMBRO2016

A barbárie revisitada: como podemos aprender com a 2ª Guerra Mundial?
Texto de Felipe de Paula Góis Vieira, publicado na revista “Aventuras na História”, nº 144 – JULHO 2015 – PÁG. 04.

Em 1945, a Segunda Guerra Mundial chegou ao fim. O seu término encerrou a primeira metade do século XX, descrito pelo filósofo britânico Isaiah Berlin como “o século mais terrível da História”. De fato, os números impressionam. Estimativas aproximadas indicam mais de 50 milhões de mortos, 28 milhões de mutilados e um número incalculável de desaparecidos e refugiados. Batalhas foram travadas em todos os continentes, oficialmente, a guerra envolveu 72 nações. Os ataques à vida e á dignidade humana viraram regra de conduta e as ideologias racistas, antissemíticas e xenofóbicas tiveram forte acolhida mundo afora. A afirmativa parece ser inegável e, ao mesmo tempo, perturbadora: não houve flagelo pior na História da humanidade do que a Segunda Guerra Mundial. Passados 70 anos do término do conflito, o que a guerra tem a nos ensinar? Quais lições podemos retirar desse episódio?
Como professor de história e um grande entusiasta das ações humanas no tempo e no espaço, eu diria que o primeiro ponto a ser considerado é o seu chamado á memória. As imagens de cidades destruídas, campos de concentração e corpos mutilados devem nos servir de alerta; a guerra, o belicismo e a força bruta não são opções plausíveis para a humanidade! Na luta contra o extremismo político, o orgulho desmesurado e a ação instintiva, o diálogo será sempre o melhor caminho. É importante que os homens tenham consciência disso: não há convivência interessada e fraterna ou o exercício responsável da política fora do diálogo. Ele é a arte do convencimento, não da imposição, por isso humaniza e torna os indivíduos tolerantes.
            Que os jovens de hoje retirem do estudo dos conflitos que marcaram a primeira metade do século XX, ao menos, a seguinte lição: o comedimento, a prudência e a benignidade são elementos importantíssimos na luta contra a barbárie. A escolha do enfrentamento bélico será sempre prejudicial, pois, quando a interlocução deixa de ser uma opção, o que nos resta é a luta de todos contra todos!

Atividades:  Pesquise o significado dos conceitos abaixo:

1.      Ideologia racista
2.      Antissemitismo
3.      Xenofobia
4.      Nazismo
5.      Democracia liberal
6.      Socialismo
7.      Fascismo
8.      Liberalismo
9.      Ditadura
10.  Extremismo político

11.  Pesquise o sinônimo das palavras: Belicismo – Plausível – Comedimento – Benignidade - Prudência – Barbárie – Enfrentamento.

12.  Segundo o autor do texto, o que a guerra pode nos ensinar? Qual o papel do diálogo e qual sua importância para a convivência pacífica entre os povos? Qual lição os jovens deveriam (poderiam?) tirar do estudo dos conflitos que marcaram a primeira metade do século XX?


Nenhum comentário: