terça-feira, 20 de setembro de 2016

DOSSIÊ DE HISTÓRIA – TEXTO 04 (QUATRO) – terceiros anos - 20setembro2016

DOSSIÊ DE HISTÓRIA – TEXTO 04 (QUATRO) – terceiros anos
 – segundo semestre 2016 – 20setembro2016
O ERRO DA VEZ – Marcelo Agner.
Publicado no Correio Braziliense – 04/04/2015 – pag. 10 – “Opinião”.

                Tema recorrente no Congresso, a redução da maioridade penal para 16 anos ganhou força nas últimas semanas. E parece que o projeto, desta vez sairá da fila de 25 anos para chegar ao plenário. O caminho ainda é longo, mas há clara vontade política nessa tramitação. Afinal, a medida é tratada como importante passo no combate à violência no Brasil, um problema que aflige toda a população. Mas, qual a real eficácia de adotarmos uma solução tão drástica? Mais uma vez estamos mergulhando em saídas mirabolantes para resolver questões estruturais, e a discussão dos temas que realmente podem mudar o país ficam para trás, esquecidas em discursos políticos e ideológicos, numa batalha insana em que mais importante é a vitória, o triunfo momentâneo, e o futuro fica relegado a um segundo plano.
                Há convicção em grande parte da sociedade de que a lei atual não castiga crianças e adolescentes que cometem crimes. A falta de agilidade da justiça e as precárias estruturas para aplicação das medidas socioeducativas contribuíram para que esse discurso se fortalecesse. O pouco tempo de internação foi interpretado como impunidade. Durante anos, a recuperação dos jovens ficou a cargo de instituições como o Caje, prisões disfarçadas que viraram pré-escola para a bandidagem. As imagens de horror e violência das rebeliões prevaleceram nos noticiários.
                Duramente criticado, o Estatuto da Criança e do Adolescente também nunca passou por um debate mais sério e amplo. Seus defensores tentaram blindá-lo, e os opositores, destruí-lo. Não houve meio-termo. Esse mesmo radicalismo pôde ser visto agora na câmara, no debate sobre o projeto de redução da maioridade. Bate-boca e troca de acusações marcaram a votação. E nada de bom foi acrescido ao tema. A tendência é de que os ânimos sejam acirrados até o fim.
                O Brasil teve muito tempo para evitar que a violência chegasse aos níveis atuais. O crescimento econômico dos últimos anos fez o brasileiro ter acesso ao carro zero-quilômetro e viajar de avião, mas não melhorou as escolas e reduziu o tamanho de nossas favelas. E nossos jovens continuam encontrando nas ruas os mesmos riscos e há 30, 40 anos. Eles morrem aos milhares. O mesmo país que nega a eles perspectiva de futuro quer puni-los aos 16 anos, como se a salvação estivesse aí. E caso a mudança na maioridade penal não reduza o crime, o que faremos com os milhares jogados nas nossas cadeias medievais?

TAREFAS:
1.       Procure o significado das palavras abaixo e após, releia o texto substituindo as originais pelas pesquisadas. Não é necessário refazer o texto.

1.       Tramitação
2.       Recorrente
3.       Mirabolante
4.       Drástica
5.       Precário
6.       Ideologia
7.       Socioeducativo
8.       Acirrar
9.       Blindar
10.   Medieval.
11.   Modo de produção.

2.       Faça um texto de ao menos 10 (dez) linhas, dizendo se você é contra ou a favor da redução da maioridade penal para 16 anos, justificando sua opinião.


Nenhum comentário: